Paulo César Teles


Pontos G – Chakras Invertidos

“Pontos G – Shakras Invertidos” é uma instalação sensorial interativa baseada em plataforma sensorial. Por meio de captadores de movimentos de aproximação ela promove comunicações e expressões de cunho estético ativadas pela mobilidade corporal de seus interagentes. Construída e produzida no local de sua ocorrência, uma escultura radiante de sete cores, cujo formato remonta a um arcabouço de espinha e costelas, convida os presentes a passarem pelo seu interior sensorizado e se tornarem agentes expressivos de suas manifestações.

Na anatomia feminina, o chamado “ponto G” é um determinado local no interior da genitália que provoca um pico emocional acima da média corrente. Porém, seja na antiguidade ou na contemporaneidade todo o ser humano passa por situações que também causam “picos” na sua carga emocional “em tempo real” de modo nem sempre prazerosos. Enquanto as correntes orientais atribuem tais variações ao (des)equilíbrio dos shakras (pontos energéticos primordiais localizados linearmente da cabeça ao baixo quadril), a psicanálise orgonótica de Wilhelm Reich argumenta por uma “energia vital” dinamizada em quatro momentos distintos: tensão, carga, descarga e relaxamento.

Deste modo, este projeto artístico buscará discutir a percepção contemporânea “do eu e seu entorno” a partir de um conjunto de sonoridades locais recém gravadas e distorcidas na instalação pelo próprio público. Assim, de “dentro para fora” o “ponto G”, de cada shakra desprende energias metaforizadas em som e luz referentes à tensão, à carga, à descarga e ao relaxamento, cuja combinação entre elas, geradas na interação com o indivíduo, produz variações afetivo-racionais entre prazer, êxtase, alívio, tensão e frustração.

Esta ressignificação estética de uma possível fusão entre shakras e energia vital orgonótica tem sido por nós explorada desde 2008 em obras de formatos e consequências, ocorridos no Brasil (2009, 2011, 2012 e 2015), Espanha (2009) e Hunfria (2011) são singulares e únicos. Desta forma, este “releitura” vem a propor uma “obra final” inédita e distinta de todas as outras manifestações anteriores.


Bio notes

Paulo César da Silva Teles é professor de ensino superior, pesquisador e artista multimídia (midiartista). Graduado em Rádio e Televisão pela Faculdade de Arquitetura, Artes e Comunicação da UNESP (1992); Mestre em Multimeios pelo Instituto de Artes da UNICAMP (2001); Doutor em Comunicação e Semiótica pela PUC – SP (2009), com Pós-Doutorado pela Escola de Comunicações e Artes da USP (2015). Atualmente é Professor Doutor do Instituto de Artes da UNICAMP nos programas de Pós Graduação em Artes Visuais (IA) e em Divulgação Científica (Labor); nos cursos de Especialização em Design Gráfico e em Produção, Gestao e Design em Novas Mídias para a Educação; e nos cursos de graduação em Artes Visuais e Comunicação Social – Midialogia.

Com mais de trinta anos de atuação dedicada à produção artística, à comunicação multiplataforma e a educação inclusiva pela arte, tendo muitos de suas obras, pesquisas trabalhos produzidos e exibidos no Brasil e em mais de 10 países, suas atuais produções e pesquisas se vertem aos campos da arte tecnológica; dos processos interativos em mídias emergentes; da linguagem audiovisual; da transcultura e da arte-educação.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.